terça-feira, julho 26, 2005

Black Night 2

Oi para todos. Voltei as minhas crônicas noturnas. Segunda-feira, dia 25/7/2005, no Circo Voador Hip Hop contra a fome, 2 kg de alimento a entrada. Bem... o rap é o tema do meu blog, então estava eu esse rapper de araque que vcs adoram, contribuindo com a campanha e pq não, para curtir a festa. Duas pick-ups, encima do palco e djs se revezando fazendo cada um a sua pista antes e no intervalo dos shows. Passou uns videos no teto do Circo de Skate e Break. Os B.Boys e B.Girls, faziam seus passos sem a menor timidez no recinto. Um público bom para uma Segunda-feira, inclusive esse trabalhador que escreveu o rascunho dessa crônica, em um caderninho, passando de ônibus pela ponte Rio-Niterói. A 1ª a abrir os trabalhos foi aquele avião chamado Hanna Lima, mandando seus cantos e rimas. Eu confesso que não estava prestando muita atenção as letras, e sim nas pernas bem torneadas debaixo daquela calça do exército. Alias, gatas é que não faltavam no recinto, tinha cada peça, mas “na verdade e na discórdia da minha timidez”, fiquei no zero. É...pelomenos eu sou sincero. E fica aqui um recado p/ Ela, e nosso encontro, hein?! Voltando a crônica, depois da Hanna, apareceu uma rapper, cujo o nome não lembro, mas sei que pertenceu ao grupo Damas do Rap., um grupo pioneiro no rap feminino. E foi seguindo a festa. O elenco do documentário Fala Tu estava presente no palco, que são os rappers Thogum e Macarrão. O último é sinistro rimando, de olhos fechados, sem precisar de Dália, mandava ver com suas rimas quilométricas. Thogum com seu vozerão também fortalecendo. E a volta de Hanna Lima ao palco para participar do show deles agradou. E foram seguindo os grupos, A Resistência, o rapper Guiterrez que mesmo subindo ao palco vestindo o uniforme da Argentina agradou ao público. Aí subiu o Marechal, aquele cara que participou do Acústico Mtv do Marcelo D2, fazendo a segunda voz, um carequinha que falava “aaaaaaaaaaaah muleke!”, que acreditem, fez um discurso rimado contra a comercialização do rap, contra quem compra nike, disse indiretas para quem já havia se apresentado no palco, falou mal dos gestos na linha do rap, enfim... esculhambou. Após subiu um grupo cujo o nome não lembro, mas que era um coletivo bem determinado. Sandrão do RZO, marcando a presença do rap paulista no palco, ficando as bases por conta de uma Dj Loirinha, quebrando assim todas as barreiras imagináveis. E por fim, pelomenos p/mim, o grupo Quinto Andar, o melhor show da noite, na minha modesta opinião, que ironizou o discurso raivoso de um velho conhecido que subiu ao palco antes deles. Quem terá sido, hein? Bem, quem prestou atenção no texto sabe a resposta. Tiveram mais atrações após o show do Quinto Andar, mas como disse eu trabalhador, plena segunda-feira, já eram 3 e pouco da manhã, tinha que voltar p/casa. Melhor momento da noite? Ver a quantidade de alimentos arrecadados e lembrar da pista que um dos Djs fez com hits conhecidos pelos playboys, mas que serviu de base para as coreografias dos B.Boys, devolvendo assim ao rap a sua origem com engajamento e diversão.


A VOLTA AOS FESTIVAIS

A BANDA LÁUDANO
irá se apresentar dia 30 de julho no festival que acontecerá em quatro dias no Bar do Blues em São Gonçalo. Vinte bandas de vários estilos diferentes estarão concorrendo a prêmios, incluindo a gravação de um CD do festival ao vivo para as cinco últimas finalistas.


Ingressos da Banda Láudano pelos telefones:

Romulo Narducci – 8809-5092 / 3712-1537 (após as 17 horas).

Mais informações:

www.rockcityweb.com.br

10 Comments:

Blogger Mineiras, Uai! said...

Olá, Queiroz... Parece ter sido uma noite bem divertida mesmo. Aqui nas Minas Gerais a gente não tem muuuito contato com o cenário do Hip Hop brasileiro, por isso é legal saber do q está acontecendo (apesar de não entender nem conhecer bulhufas do q vc falou). Enfim, eu gosto da batida, mas meus ouvidos acostumados a Doors e Pink Floyd ainda não entenderam muito bem as rimas e melodias. (rs) Beijão procê, e da próxima vez, quem sabe mais sorte com as mulheres, né? huahuahauhaua :D
Ana Letícia

10:22 PM  
Anonymous Nanda said...

Legal essa iniciativa..
beijos

11:59 PM  
Blogger Michele's Mumblings said...

That's Good - I was just sitting here in North Myrtle Beach, reading your blog and thought I'd say Hey.

"HEY"

12:13 PM  
Anonymous Ana Maria said...

Oi Rapper! Só passei por aqui para deixar um oi pra você e um beijão

2:13 AM  
Anonymous Ju*estrela* said...

Oiê! Curtindo a vida hein?! Que bom!
Legal ler os seus posts...;-)
Bye bye...
PS: Passei pela ponte Rio-Niterói na final da semana passada, quando estive aí no Rio. Que paisagem!!!!
Abraços!

11:20 AM  
Anonymous Ju*estrela* said...

Ei Rapper Queiroz!
Tb fico feliz com a sua visita no meu blog... e, pode deixar que sempre vou aparecer por aqui... já tá nos meus links... e qto ao Rio, espero voltar mais vezessssss!
Abraço!

3:42 PM  
Anonymous bruna said...

Oie Queiroz! Legal sua crônica... deve ter sido um evento muito bacana esse! Se eu soubesse antes que ia ter, até tentaria ir... mas estive muito desinformada..rsrsr
Beijocas!!

ps: vc tem orkut?

10:53 PM  
Blogger k.ee.sa said...

"Quem é vivo sempre aparece", não é? Desculpa a demora.
Evento interessante. Bela iniciativa. Não curto muito rap, mas são de fato muito criativos (pelo menos os seus, rsrs). De qualquer forma, bela crônica.
E a propósito.. a letra do post anterior é mesmo foda. Em conjunto com a melodia, até emociona. É, taí uma coisa que eles fazem mesmo bem, não é? Emocionar..
Que coisa. Mas chega de papo furado..
Volto em breve pra te ler. Dag! ^^v

4:36 PM  
Blogger luma said...

Voltando e gostando de saber que anda fazendo o bem...rs. Beijus,

12:18 PM  
Anonymous Amanda (Mand|nhA) said...

Oii Ricardo, gostei mto da crônica, pelo visto começou a semana bem! Eu gosto mto de ouvir as letras de alguns rappers, são na maioria das vezes interessante e nos fazem refletir. Foi bom ter conhecido e conversado com vc hj. Qualquer dia desses nos encontramos.
Beijos...Amanda =]

10:31 PM  

Postar um comentário

<< Home