quarta-feira, abril 11, 2007

Frank x Jabor

by.Queiroz


É crianças o filme mais assustador dessa sexta-feira 13 não é Fred x Jason, mas sim Frank x Jabor. Frank Miller no que tange cinema está pisando bem nesse terreno agora com as adaptações de “Sin City” e do Blockbuster “300”, tendo em vista que no passado escreveu os roteiros dos horríveis Robocop 2 e 3, que fizeram assim que o próprio não quizesse saber do ramo por um bom tempo até agora, de volta com essas maravilhosas adaptações desses quadrinhos. Vamos aos pontos positivos vistos assim na minha humilde visão. No que tange as HQS, vi uma vez no making off de Homem-Aranha , ser dito por uns dos responsáveis que uma HQ, não pode ser transposta com fidelidade quadro a quadro para o cinema. Frank e seus colaboradores provam que é mentira, já que os quadrinhos servem de perfeito history board e os roteiros, nossa!!, cinematográficos até a última ponta. Eu não sei se Frank Miller já ouviu falar do Arnaldo Jabor, mas Jabor sabe quem é Miller e fala muito mal. Ocorre que, Jabor odeia como a violência é exposta nesses filmes. Ora, tem coisas muito mais escrotas por aí. Como as torturas da série 24 hs. O cinema já apresentou assim de graça muitas cenas que afetam mais a minha sensibilidade que a própria violência em si. Como exemplos temos “A Fonte da Vida”, filme interminável que fala sobre uma interminável dor, sobre um interminável delírio, sobre uma interminável paixão. Enfim interminável chatice. “Menina de Ouro”, que é um ótimo filme, mas que ao expor a personagem principal a total paralisia, e esta optar pela morte, o Sr. Clint declara Eutanásia já! O “Click”, que apesar da “mensagem”, ele malha gordos, velhos, doentes terminais, trabalhadores mal sucedidos, ex-maridos, enfim os “fracassados”. Ou seja, aquela típica visão, de que se vc não se enquadra nos padrões tá f____. Tudo que o garotinho sequestrado sofre em “O preço de um regate“. O sofrimento do “Pinóquio” de “Inteligência Artificial”, quando é despresado por sua mãe adotiva. O estupro da personagem de Jodie Joster em “Acusados”. Mas, voltando, os filmes inspirados na obra de Miller na visão de Jabor são muito mais assustadores, pois ele enxerga na gana Spartana a maldade dos “fuzileiros americanos”, que praticam tortura. Ele ignora que, no filme pelomenos, o povo Persa é apresentado como o povo conquistador cujo mensageiro leva os crânios dos Reis que se recusaram a ceder. E que Sparta, pelomenos no filme, é apresentado como o povo que treina para enfrentar qualquer adversidade, que dá voz as mulheres e que não vai ser qualquer um que vai chegar com sua cultura e força prá engolir a deles. Que ninguém em Sparta pagará como preço a vida se não ficar de joelhos uma vez perante de um Deus que não reconhece, no caso o Xerxes, interpretado por sorte, pelo Santoro, que aproveitou os adventos dos efeitos especiais para se tornar um gigante e até ganhar aquela “voz de homem“, quando eles poderiam muito bem ter escolhido o Michael Clarke Duncan, que é gigante e tem vozerão original, e é ótimo ator. O ponto é que a implicancia de Jabor com a obra de Miller não faz o menor sentido. Ele que gosta de Tarantino, cujo o maior mérito prá mim é o fato de prender a atenção das pessoas com seu dialogos logos que sempre tem como conclusão uma cena de violência, que ele acha ser melhor que a violência apresentada por Miller, pois a de Tarantino é uma violência engraçada.Spaguetti. Não vejo diferença, ambos sabem contar bem uma estória e as cenas de violência tanto de um lado quanto de outro são muito insuportávelmente fortes. Eles são quase irmãos gêmeos Tarantino e Miller, é inegável. Claro cada um de seu lado. Sendo que Miller tem o mérito de ser mais original enquanto Tarantino, copia na cara dura e o admiro por não ter vergonha disso. Para finalizar o texto digo que a violência dos filmes de Miller fica pior na visão do Jabor, pois ele vai ao cinema e enxerga lá a violência da vida real. Fico com a do cinema.
AÍ MERMÃO NA AGENDA, SÓ PARADA 0800, TUDO DIGRATIS:

NESSE SÁBADO 14 TEMOS:

Dado villa-Lobos (eterno Legião Urbana), no seu show Jardim de Cactus
Às 18:30 hs
Shopping bay Market
End.Visconde do Rio Branco,360, Niterói-RJ


Festa Vespeiro em Copacabana a partir das 16:00hs
Com as bandas
GO! (surf-music-cantando-pneu)
BIODIESEL (classic rock pra caminhoneiros)
BIG TREP (rockabilly-turbinado)

SEBO BARATOS DA RIBEIRO
Rua Barata Ribeiro 354, Copacabana(próximo ao metrô da Siqueira Campos)
Tels. (021) 2549 3850 ou 2256 8634.

E resolvi escrever um livro virtual. Quem quizer conferir o desastre... Aham!! Quero dizer a maravilha visite o site http://www.3007estaperto.blogspot.com


4 Comments:

Blogger luma said...

Além da vida real, ou do cinema ou da antiguidade, verdade seja dita, o homem é animal por natureza e violento por circunstância, só não pode ser oportunista. Coisa que alguns cineastas se aproveitam. Também gosto do Tarantino, gosto dos quadrinhos de Frank Miller - que estão sendo reeditados por ocasião do filme - mas não gosto da gratuidade de certos filmes.
Boa semana! Beijus

12:03 PM  
Anonymous Ana said...

Bacaninhas os promgramitchos de fds, heim, Queiroz? Cê foi?
Quanto ao "livro on-line", tá ficando bacana, sim! (Mas a letrinha azul com o fundo preto tá meio osso...) :-(
Bjs, amigo.

2:40 PM  
Anonymous Ana said...

Bjs pra ti
Ana
http://mineirasuai.blogspot.com

2:41 PM  
Blogger luma said...

Adorei o comentário que deixou sobre O umbigo, o seu, o nosso e o de todos. Boa semana! Beijus

11:08 AM  

Postar um comentário

<< Home