sábado, agosto 06, 2005

"...é só uma fase."

by Queiroz


Eu faço aqui nesse momento uma análise da política, das mulheres e das minhas frases rimadas. Falar da CPI como é feito no rap que desse está abaixo. Aaaah!! Isso é esculacho, que nada! Vou falar da Grazi e de outras mulheres que ganham o seu ficando peladas. Não... Pera aí. Isso aqui é ainda um blog sério. Até pq não sei postar foto (Fala sério!!!) e tem mulheres que freqüentam o meu blog, tenho que ter um certo critério. O Ministério da Atitude Adverte: “Falar mal do que todo mundo está falando mal, não é Atitude”. Atitude é o que as bandas com códigos de barra nos ensinam: Xingar palavrão, comprar aquele tênis carão e tirar onda de pegador de minas. Claro qualquer um se utiliza dessa última, é verdade, mas até o Pai dela dizer: ”Minha filha não vai dar p/ esse cara!!”, já é tarde. Mas, o Império da Vaidade, está acabando tenho até pena de vcs, quando o público perceber que é bem melhor baixar o Mp3, e o desejo do povão de enriquecer vcs há um bom tempo descarta. “Seja um bom menino, não compre cd pirata.” É o que eles dizem no selo colado no CD e na propaganda feita no cinema contra vc comprar no camelô o DVD. Pois, é crime apoiar a quem sobrevive da economia informal, enquanto é discutida a compra de deputados no Congresso Nacional. Não só lá como em todo lugar, hoje em dia quem não ouviu falar em mensalão. Matéria de vestibular p/ tirar dez. “Boa filhão !!” Maquininha caça níqueis. Ê! Troço antigo! Não acredito que tenha gente que é presa e morta por isso, no país da CPI dos Bingos. É secretária baranga querendo mostrar algo além dos seios, com tanta secretária boa por aí. Tem patrão que na hora da entrevista, para concluir a admissão até ri. Aê!! Hora do recreio!! Tenho receio que “Vai trabalhar vagabundo”, do Hugo Carvana, sempre será o fiel retrato de nossa sociedade. É a Lei de Gerson. Não é O Canhota, pois esse tem seus projetos de caridade. É tanta tristeza nesse mundo que a gente até desanima. Se eu fosse rapper profissional teria feito um disco com 20 faixas, cada uma com o nome dos envolvidos no mensalão. Ia vender que nem pão vc não acha?? Mas não, continuarão sendo Escritos Malditos essas rimas. É contestação sem preocupação a chegar a disco de platina. E enquanto isso o brasileiro fica feliz quando a Seleção ganha a Argentina. Ano que vem Copa do Mundo e Eleição, imagina... E enquanto bater esse desanimo em rimar, até uma contradição, pois com tanta coisa ruim acontecendo p/ fazer muitos raps eu teria base. Prefiro ficar quieto um tempo, p/ esfriar a cabeça. Mas, creio que é só uma fase.


Cuspindo para o alto
by Queiroz


Rap pode ser sigla estrangeira, mas a ideologia não tem fronteiras, assim como a corrupção e todas as maneiras de atordoar o povão, para assim ele ter desinteresse pelo voto. Eu me importo, por isso faço esses Escritos Malditos, minha maneira de fazer protesto, mas sei que falta o resto. Sinto não ter poder para formar liderança, para ver concretos os sonhos que todos tem desde de criança. Essa foi a nossa herança, um País desacreditado, com seus deputados há mais de um mês discutindo milhões negociados. O meu olhar entediado até mesmo com os meus escritos de protesto, demonstram que o resto da nossa vida deve ser dedicado a dar um mínimo de atenção aos necessitados. Hoje voltando da praia vi um mendigo sentado lendo o jornal, achei de certa forma aquela cena legal, não por ele ser mendigo, mas como com essa situação o cara lida. Realmente ser mendigo é estilo de vida, onde não se precisa fazer média como a comédia da vida da classe média. Essas são as rédeas que nos botaram, assimilando os valores que há muito tempo importaram. Divulgo um sonho pela internet, o de um dia ler a manchete: “O Brasil é o país mais desenvolvido do mundo” , mas isso é impossível como erradicar a pobreza, e tirar o poder da nobreza que para se manter na liderança mundial usa seu arsenal e impondo o modelo de economia ideal para os países que tem menor capital.



Vamos protestar, e com os direitos garantidos pela Lei vamos falar alto. Chega de ter nossa dignidade tomada de assalto. Ou ficaremos eternamente cuspindo para o alto?!
2x


Cuspir para o alto é normal no Brasil, quando o assunto é chiclete. Quem em colégio nunca viu o teto com chicletes colados, principalmente na aula de História, os alunos ficam entediados, sem ter ainda na mente responsabilidade de fazer o melhor pelo país, vêem no estudo uma maneira de um dia ter um futuro feliz. Ilusão perdida com a vida quando não se ve o resultado de tanto esforço, e acabam aprendendo que dignidade não se ganha com conhecimento, mas sim com dinheiro no bolso. Valores capitalistas empurrados pela goela, aplausos para parcela que é idealista e não se acha Zé Ruela por acreditar ainda em mudanças, sendo um bom exemplo para adolescentes e crianças.


Vamos protestar, e com os direitos garantidos pela Lei vamos falar alto. Chega de ter nossa dignidade tomada de assalto. Ou ficaremos eternamente cuspindo para o alto?!
2x


“SER RAPPER NÃO É CARICATURA. É POSTURA.” by Queiroz

Blog: minasbeatserimas

Grupo de teatro Verona SP

GabrielOPensador

B Negão

De Leve

Entrevistas de rappers

Thaíde.&.Dj Humm

MvBill

EmineM

Façaaquiseugraffiti

Chat comigo de segunda à quinta, de 21:00HS ATÉ ÀS 22:00HS, na SALA DOS BLOGUEIROS CLIQUE AQUI

4 Comments:

Anonymous Ju*estrela* said...

Ok! Brigada por colocar meu blog nos seus links!
É Queiroz... a desilusão infelizmente assiste a muitos em nosso país. Acho legal a forma como vc pensa, a sua criatividade, e a sua vontade de mudar a situação. É importante ter esperança, mesmo vivendo numa sociedade desacreditada. Só quem tem esperança é que vai conseguir fazer alguma coisa.
Respondendo: simpática...sou eu sim... no Rio. rs*... Obrigada!
Beijns!

11:02 PM  
Anonymous Nanda said...

Passei mesmo pra deixar um beijo....

1:39 PM  
Anonymous Anônimo said...

Muito boa essa troca, né cara?
Lá no Verona SP é muito louco como lidamos não só com a arte em si, mas com todas as questões socias envolvidas ( e mal resolvidas). Por exemplo, toda a verba é pública, é da Prefeitura, ou seja, de todos. A dificuldade que existe em se entender o que é público é enorme porque os moradores da Periferia são os últimos a receberem qualquer benefício de ordem pública!
Enfim, todo é consciência, né? (O nosso quinto elemento).
Um abraço, e quem sabe aparecemos por aí, hein?
www.verona.sp.zip.net

12:27 PM  
Blogger k.ee.sa said...

Só tô dando uma passada... li só o primeiro, que eu estou atrasada. Post novo lá no blog. Dessa vez um post de verdade. Tava faltando.
Dag! ^^v

2:59 PM  

Postar um comentário

<< Home